O que é a Taxa Selic e como ela afeta seu dinheiro?

Home / Blog

A Selic, ou Taxa Selic, é a taxa básica de juros da economia. A cada 45 dias, a Taxa Selic vira notícia em todo o Brasil – seja por ter aumentado, diminuído ou se mantido estável após a reunião do Copom, o Comitê de Política Monetária do Banco Central. Em maio de 2021, por exemplo, ela ficou definida em 3,5% ao ano.

O que é a Taxa Selic?

Selic é a taxa básica de juros da economia brasileira. Basicamente, ela influencia todas as demais taxas de juros do Brasil, como as cobradas em empréstimos, financiamentos e até de retorno em aplicações financeiras.

Mas o que significa Selic?

É a sigla para Sistema Especial de Liquidação e Custódia, um programa totalmente virtual em que os títulos do Tesouro Nacional são comprados e vendidos diariamente por instituições financeiras. Além do Banco Central, apenas instituições financeiras têm autorização para negociar títulos nesse ambiente. Ou seja, pessoas comuns não têm acesso. Já a Taxa Selic está ligada aos juros dos títulos públicos que o governo oferece neste sistema.

E quem decide o valor dessa taxa?

É o Copom, o Comitê de Política Monetária do Banco Central. Eles se reúnem a cada 45 dias para definir se a Taxa Selic aumenta, diminui ou se mantém estável.

Qual é a Taxa Selic hoje?

A Taxa Selic hoje está em 3,5% ao ano. Ela foi definida no dia 5 de maio de 2021 pelo Copom, que decidiu subir a taxa 2,75% para 3,5%.

Como funciona a Taxa Selic?

Para explicar a Taxa Selic, é preciso voltar a uma necessidade básica de qualquer governo: ter dinheiro para fazer investimentos e pagar dívidas. Apesar da principal forma de arrecadação ser por meio dos impostos, outra forma de arrecadar dinheiro é com empréstimos – como por meio dos títulos do Tesouro Nacional.

Como assim?

Os títulos do Tesouro são certificados de dívida emitidos e vendidos pelo próprio governo através do Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic, lembra?). Quem compra um título ganha o direito de, em determinada data, receber o valor de volta com o acréscimo de juros. É importante entender, entretanto, que a maioria dos títulos do tesouro é comprada por grandes instituições financeiras. Isso acontece porque, por lei, toda instituição é obrigada a depositar uma parcela dos depósitos recebidos no dia em uma conta no Banco Central. Essa é uma forma de controlar a quantidade de dinheiro em circulação e evitar o aumento da inflação. Como as instituições financeiras realizam milhões de operações diariamente, é comum chegar no fim do dia com uma quantia maior ou menor do que deveriam ter na conta do BC. Neste caso, elas são obrigadas a pegar empréstimos com outros bancos para cumprir a lei.

E o que isso tem a ver com a Selic?

Geralmente, esses empréstimos são de curtíssimo prazo (o tempo entre a retirada e o retorno do valor acontece em torno de 24 horas). Como garantia, as instituições oferecem os títulos públicos adquiridos do Banco Central.

Fonte: https://blog.nubank.com.br/taxa-selic/

Voltar