O que são commodities?

Home / Blog

Apesar de muitas pessoas não saberem o que são commodities, elas estão mais presentes em nosso dia a dia do que você pode imaginar. Você, provavelmente, já ouviu falar sobre esse termo nos noticiários. Afinal, não é raro que uma commodity cause algum efeito na nossa Bolsa de Valores.

Commodities são produtos que funcionam como matéria-prima. Eles, geralmente, são produzidos em larga escala e podem ser estocados sem perder a qualidade. Dessa forma, o mercado de commodities tem seus preços definidos pela oferta e procura desses materiais primários.

A palavra commodity significa mercadoria, em tradução livre do inglês. Originalmente, o termo commodities era usado para quaisquer tipos de mercadorias. Ao longo do tempo, essa designação passou por algumas mudanças.

Veja, logo abaixo, outras características das commodities:

Grande importância mundial.

Produtos de origem primária.

Alto nível de comercialização.

Pouca industrialização.

Qualidade e traços uniformes de produção.

Não há diferenciação de marca.

Por serem produtos consumidos em larga escala e com uma variação de preços considerável, as commodities também são vistas, muitas vezes, como um investimento. Se você já teve curiosidade de saber sobre a Bolsa de Valores alguma vez, você pode ter se esbarrado nesse termo, mesmo sem saber.

Conheça os tipos de commodities

Ao contrário do que muitas pessoas podem pensar, não existe apenas uma categoria de commodity, mas várias delas. Cada um desses tipos tem suas particularidades — por isso, é importante conhecê-las. Veja só:

Agrícolas

Essa categoria é formada por commodities ligadas ao agronegócio. E muitas delas são bastante relevantes para a economia brasileira.

Exemplos desse tipo são:

Suco de laranja;

Milho;

Café;

Soja;

Trigo;

Açúcar;

Algodão;

Ambientais

Estão relacionadas aos bens produzidos a partir de recursos naturais. São essenciais para a produção agrícola e industrial, assim como:

Madeira;

Energia (geração);

Água;

Minerais

São recursos ligados à energia, minerais e metais diversos. Os exemplos mais comuns do segmento são:

Ouro;

Petróleo;

Etanol;

Gás natural;

Financeiras

São títulos emitidos pelo governo e moedas negociadas em vários mercados, como:

Euro;

Dólar americano;

Real;

Títulos públicos do governo federal (Tesouro Direto).

As principais commodities brasileiras

Como dissemos logo aqui em cima, os produtos do agronegócio estão entre as principais commodities brasileiras. Ainda assim, existem outros bens que influenciam nosso mercado. Entre eles, vale mencionar:

Petróleo;

Café;

Boi Gordo;

Suco de Laranja;

Minério de Ferro;

Soja;

Alumínio;

As commodities agrícolas realmente ocupam um lugar de destaque na produção nacional. Isso acontece por conta da abundância de recursos naturais que há no nosso país. Outro ponto que ajuda a explicar esse fator é a extensão do território brasileiro, que nos permite produzir uma boa variedade.

Se somos destaque na exportação dos bens listados acima, entre outros produtos, você já deve imaginar que a nossa economia sofre forte influência do mercado de commodities. Por exemplo: em 2014, havia uma estimativa de que essas essas mercadorias representavam cerca de 65% do valor total das exportações do país. Em 2015, essas exportações corresponderam algo em torno de US$191 bilhões — uma quantia muito expressiva, não acha?

Existe um lado negativo nessas negociações. O Brasil comercializa itens muito consumidos mundialmente — café, milho, etc. —, que em geral se associam a uma alta procura. Porém, ficamos expostos à decisão externa dos preços.

Na prática, funciona assim: se a demanda internacional por uma commodity está alta, o preço aumenta e os produtores brasileiros lucram mais. Por outro lado, se ocorre uma crise global, ela se desvaloriza e quem produz acaba se prejudicando.

Isto é, mesmo se estiver bem em sua economia interna, o Brasil pode ser afetado pela crise em outros países. Se a cotação da soja aumentar internacionalmente, é provável que seu preço também suba no mercado interno, por maior que seja a produção brasileira. Nesse cenário, as pessoas que produzem vão preferir exportar em vez de vender para o comércio local.

Fonte: https://blog.toroinvestimentos.com.br/commodities-o-que-sao

Voltar